Vigia de Nazaré - Pará - BR.

Vigia de Nazaré - Pará - BR.
400 Anos de fundação

quarta-feira, 20 de abril de 2016

ÍNDIO

Índio

Antes dos portugueses chegarem ao Brasil (1500), segundo historiadores, aproximadamente quatro milhões de índios, já habitavam aqui, espalhados pelos quatros cantos do país. Divididos em diversas tribos. Cada povo possuía sua própria cultura, religião e costumes. Sua sustentação vinha da pesca, caça e agricultura. Os povos indígenas tinham um contato direto e íntimo com a natureza. Pois era dela que dependiam. Os rios, árvores, animais, ervas e plantas eram essenciais na vida destes índios. Por isso, os índios respeitavam e preservavam a natureza.
 Cada tribo tinha um cacique, que era o Chefe político e administrativo. E o Pajé, responsável pelos ensinamentos da cultura, também cuidava da parte religiosa e medicinal, através da cura com ervas, plantas, que muitas das vezes acontecia em rituais religiosos. Eram quando os índios se enfeitavam, com adornos feitos de dentes de animais, penas de pássaros e tiaras feitas de cipós e palhas.
Segundo historiadores, os primeiros contatos com os portugueses os índios foram enganados, explorados, escravizados e, em muitos casos, massacrados pelos portugueses. Perderam terras e foram forçados a abandonarem sua cultura em favor da europeia.

Atualmente, apenas 400 mil (aproximadamente) de índios vivem no Brasil. A maioria das tribos, sofrem influencia dos brancos, perderam seus traços culturais. Hoje é comum encontrar nas tribos indígenas, índios falando em português, vestindo uma calça jeans, boné e até usando equipamentos eletrônicos.
 Na Amazônia, nos tempos atuais, contraem doenças e morrem. A contaminação de rios, principalmente por mercúrio vindo dos garimpos, através de seu principal alimento: o peixe.

 Então, no dia 19 de abril, não temos que comemorar o dia do Índio, e sim conscientizar as gerações presentes a preservação do meio ambiente, e também partilhar com a luta dos poucos índios que restam em nosso país. Cuidando dos nossos rios, igarapés, da nossa floresta, combatendo as queimadas ilegais, a derrubada de árvores clandestinas entre outras que não só vem a prejudicar os nossos índios, mas também toda a população do planeta.