Vigia de Nazaré - Pará - BR.

Vigia de Nazaré - Pará - BR.
400 Anos de fundação

quinta-feira, 12 de março de 2015

MÃE DA IGREJA

Mãe da Igreja
Embora para muitos, de religiões contraditórias, as do Cristianismo, Maria é a representação feminina dos filhos de Deus, na igreja e em todos os povos do mundo.
Sua imagem percorrer todos os lugares do planeta, em diferentes formas e com nomes diversos, mas é certo que em cada lar, em cada igreja, cidade ou país, Ela é apenas única, a mãe de Cristo.
Senhora do Rosário, Fátima, Imaculada Conceição, das Neves, Aparecida, Izabel, dos nós, Edwiges, Rosa, Glória e por aí vai..., são alguns dos milhares de nomes que Nsa. Senhora Recebe pelo sue filhos terrestres.
Que em todos os dias de nossas vidas, nos conscientizamos, de que, Nossa Santíssima Senhora de Nazaré, Mãe de Jesus, tenha absoluta importância de tê-La em nossos corações.
Perdoai Senhora àqueles que enquanto seus corações não forem totalmente despojados de nós mesmos, de nossa soberba e orgulho, vaidade e vanglória, autoconfiança e arrogância, prepotência e presunção, amor próprio e reputação, desejo de aparecer e de ser elogiado e etc. Deus não terá espaço em nossa alma para fazer “sua obra”, isto é, torna-nos à imagem e semelhança de seu filho (Rm. 8,29) e gera-lo como o pode fazer em Maria.
Peço à Virgem Maria que abençoe e perdoe àqueles que não veneram o seu Santíssimo nome, porque “consentiria o meigo Jesus de Nazaré que sua morada puríssima, o céu esplendido onde por nove meses repousara, a estatua viva esculpida pelo próprio criador, ficasse nessa terra de exílio? Por ventura o Rei dos exércitos esperaria o fim dos tempos para que a corte celeste prestasse homenagem reais à sua Mãe? Não, pois era mister que a humanidade reconhecesse quando era considerada uma mãe tão extremosa” (nota 22 Tm p. 314).
A Assunção de Maria é a vitória da vida sobre a morte, da esperança sobre o pessimismo, do sofrimento sobre o prazer, da humildade sobre a soberba, do amor sobre o egoísmo, da pureza sobre a luxuria, da mansidão sobre o ódio, da bondade sobre a inveja, da solicitude sobre a preguiça, do bem sobre o mal... da paz sobre a guerra.
Neste período em que presenciamos tanta maldade, tanta corrupção, tanta falsidade, em plena quaresma, que Maria cubra com seu sagrado manto todas as família do mundo, protegendo-as e livrando das catástrofes, ceifando milhares de pessoas inocentes.   
Rainha do céu e da terra, rogai por nós pecadores.


(Inspirado na Bibiografia: A mulher do Apocalipse – Ed. Loyola).