Vigia de Nazaré - Pará - BR.

Vigia de Nazaré - Pará - BR.
400 Anos de fundação

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

VIGIA 398 ANOS.

FELIZ ANIVERSÁRIO VIGIA DE NAZARÉ



A noite que antecedeu o dia do aniversário de Vigia de Nazaré (06/01), contou com uma vasta programação:
A igreja Madre de Deus (Matriz), um concerto regido pelo maestro Vale em comemoração aos 15 anos da Escola de Músicos Maestro Vale, e aos 398 Anos da Cidade de Vigia de Nazaré.
Na praça da prefeitura, vários artesãos expuseram seus produtos, dando mais colorido, e um toque artístico à noite vigiense.
Um mega palco montado no espaço Cultural “Tia Pê”, recebeu shows gospel (Edna Cravo e Banda) e a banda católica (Amigo pela fé), além da banda vigiense “Sarara Malino” e o “forró do Sacana”.
Dia 6 de janeiro (segunda-feira) o povo vigiense comemorou os 398 anos de fundação do Município.  A partir das “0” horas, fogos de artifícios subiram aos céus para anunciar mais um ano da cidade que “não dorme”. As tradicionais bandas de músicas percorreram as históricas ruas da “Vigilenga de heróis”, entoando musicas e hinos regionais para comemorar a data, que segundo a história foi criado em 6 de janeiro de 1616, seis dias antes da fundação da também paraense Belém do Pará poe Francisco Caldeira Castelo Branco durante sua expedição de conquista do Grão-Pará. Os primitivos habitantes da região foram os índios Tupinambá. Viviam na aldeia Uruitá. Neste aldeamento, os colonizadores construíram um posto fiscal para fiscalizar as embarcações que abasteciam Belém. Esta é a origem do nome do local.
O Espaço Cultural foi o cenário central dos eventos, onde atraíram mais de 10 mil pessoas.  Nos camarotes reservados para as autoridades, políticos, empresários e convidados especiais, marcaram presenças, além, claro!  Do prefeito do município.
As bandas Isidoro de Castro, União Vigiense, Maestro Vale e 31 de Agostos completaram a linda festa de aniversário
A banda cearense “Forró Estourado” com lindas dançarinas, atraiu a atenção do grande público que gostou da novidade. O encerramento contou com UMA  aparelhagem, encerrando a programação.

SOS. IGARAPÉ DA ROCINHA


“É importante a preservação do homem, a sociedade e do meio ambiente para a
perpetuação da história e da cultura Vigiense”

Todos os seres vivos têm direito ao Meio Ambiente sadio.
Meio Ambiente é o conjunto de condições, leis, influencias e interações de ordem física, química e biológica que permite, abrigam e regem á vida em todas as suas formas.
Muitas doenças são adquiridas em função de vários fatores que provocam o desequilíbrio dos elementos da natureza.
Parece estranho que ter direito a saúde é correr o risco de adquirir uma verminose, uma virose, de ter bronquite, de contrair uma tuberculose, dengue ou sarampo.
A preocupação com a pureza ambiental como algo fundamental e permanente para a humanidade, tornou-se explicita nos dias de hoje. São alguns desses fatores que provocam o desequilíbrio dos elementos da natureza e cria o risco de exaustão de recursos naturais, como o aumento da população. A interferência humana nas populações animais e na paisagem, além de diversas modalidades de destruição dos recursos naturais.
Há muito tempo a, comunidade vigiense, principalmente da vizinhança do referido igarapé vem cobrando das autoridades uma medida urgente para este patrimônio ecológico, que faz parte da histórica cidade de Vigia de Nazaré no Estado do Pará.
Na gestão passada um murro de arrimo foi construído, uma coisa é certa! a segurança de quem por ali passa, tornou-se mais aplausível. Mas... E agora? Qual o segundo passo a tomar? Com certeza, a revitalização do Igarapé. Preservando a história dos Jesuítas quando por aqui chegaram à década de 1600, usaram esse pequeno braço do Rio Guajará Miri para irrigar a horta que os alimentavam em suas refeições.
  Tito Miranda

VIGIA-CARNAVAL DA PAZ


Vigia de Nazaré viveu os melhores momentos dos seus 365 dias de 2015. Sexta sábado, domingo, segunda e terça–feira foram os dias mais movimentados do calendário cultural do Município.
A cidade que não dorme recebeu mais de 200 mil turistas no período do carnaval, injetando no comercio local, mais de um milhão de reais nos cinco dias de folia. São os alugueis das residências, pousadas, hotéis, restaurantes, padarias, lojas de confecção, bazares de fantasias, bares, lanchonetes e os milhares de vendedores ambulantes, espalhados pela cidade, vendendo das mais variadas mercadorias.
Quanto às opiniões sobre o carnaval, se dividem, para uns, o carnaval foi bom, para outros não.  A verdade é que, não podemos responsabilizar politicamente o sucesso deste evento, que é o maior do Município com repercussão nacional. É procurado por milhares de pessoas, a cada ano que passa. Queira ou não, o carnaval de Vigia está na boca do povo.  
O carnaval é a festa do povo, cada um tem participação, seja direta ou indiretamente. Os lucros são direito de quem trabalha. A estrutura é competência da Prefeitura, a segurança do Estado, ambas as esferas merecem elogios, pois todos se divertiram sem nem uma violência, cujas ocorrências policiais foram as mínimas, os atendimentos nos hospitais não superaram os de rotina.

Parabéns para todos os foliões que estivem aqui, os vigienses que deram suas contribuições e participaram ativamente, à Prefeitura Municipal e secretarias, a polícia Civil e Militar, Bombeiros e o Governo do Estado. Juntos realizamos o melhor carnaval do Estado do Pará.